Parte do Capítulo XI do Livro A Bíblia Quântica

Assuntos que estão no meu Livro
“A Bíblia na Ótica Quântica”
(para Reflexões)
Sobre o Livre Arbítrio

5 – Livre Arbítrio, na exegese, é a liberdade de se julgar. Ora se sabemos o que é certo e o que é errado, na sistemática do sistema social, em que a nossa vida está inserida, se tivéssemos o tal Livre Arbítrio, nunca iríamos fazer algo errado, para nos julgarmos e nos condenarmos.
Assim a Ótica Quântica mostra que não existe o Livre Arbítrio, nem o arrependimento para ter o perdão e nem a misericórdia, e sim, o que existe é a liberdade de plantar, mas terá obrigatoriamente de colher o que plantou.
Ninguém, reafirmando ninguém mesmo, pode responder por erros praticados por outros, ser preso por crimes cometidos por outros, ser castigado por deslizes de outros, ou mesmo morrer para pagar pecados cometidos por outros (Jesus). Cada um é responsável pelos deslizes que cometeu, não há milagres que possam livrar o ser humano, de colher o que plantou, é uma lei cósmica, infalível, sem privilégios e inafiançável.
…..Cuidado com as falácias do intermediários…..
Não pague para ver, pois o custo é muito alto, e nem sempre o ser humano tem estrutura para pagar.
A ideia falsa do Livre Arbítrio é o instrumento, que as igrejas usam, para explicar os erros dos incompetentes.

Classificação Humana

6 – A Ótica Quântica classificou três tipos de indivíduo:
Os competentes, os Incompetentes e os preguiçosos!!!.

1 – Os competentes são aqueles que não têm medo de
pensar, nem de errar na busca do complemento da
verdade no desconhecido e conscientes, desenvolvem
seus Instintos de Observação, para lastrear sua rota de
comportamento, procurando interpretar corretamente
as Leis e com criatividade, cumpre primeiro seus
deveres, para conquistar seus direitos, com harmonia
interna, contribuindo para a Fraternidade Universal, e
assim, usufruir uma boa qualidade de vida.

2 – Os incompetentes são aqueles que têm medo de
pensar e de errar, tendo medo do desconhecido, e sem
consciência das Leis, estão atrofiando seu Instinto de
Observação e perdendo sua rota de comportamento,
no entanto, reivindicam primeiro seus direitos, sem
nenhuma criatividade, por não possuírem estruturas
para cumprir os deveres correspondentes, ficando sem
a harmonia interna, mas, querendo levar vantagens em
tudo, acabam não contribuindo para a Fraternidade
Universal, o que não lhes permitem obter uma boa
qualidade de vida, e o pior, acham que essa liberdade
de comportamento é fruto do ”Livre Arbítrio”,
ignorando que estão perambulando no deserto à noite,
procurando um oásis que não existe.

3 – Os preguiçosos são aqueles que culpam a sociedade,
que não reconhece seus valores, se julgam injustiçados
e querem levar vida boa, sem trabalhar, às custas de
parentes, amigos, de benesses do governo ou na
delinquência.

Salvador 18 de setembro de 2014 Charrir Kessin de Sales – OJÉNNA

Este post foi lido 346 vez(es).

Este post foi lido 346 vez(es).