Considerações sobre o Colesterol

Considerações sobre o Colesterol Amigo ou inimigo?

A arte da medicina consiste em distrair o paciente
enquanto a Natureza cuida da doença. (Voltaire)

No mundo moderno, colesterol LDL tornou-se o vilão da saúde, causando medo na humanidade, graças aos defensores da hipótese, que o colesterol LDL, é o colesterol mau, responsável por todas as doenças do coração, assim sendo, o LDL precisa ser combatido por todos os meios.
Se você acreditar no que diz a maioria dos cardiologistas, vai achar que quanto mais baixo o nível do colesterol LDL, mais saúde teremos. É ai que surge o perigo para a saúde.
A pessoa com esta concepção, irá¡ fazer exames para saber, qual o nível de colesterol LDL do seu sangue, caso esteja maior 200 mg/100 ml, os cardiologistas vão lhe receitar uma “pílula para baixar o colesterol”. Milhões de pessoas pelo mundo adotam a sistemática de tomar essas pílulas, achando que seguindo essa orientação do cardiologista, estão cuidando bem da saúde. Puro engano. infelizmente essas pessoas não sabem como isso está longe de ser verdadeiro.
As pesquisas mostram que, nós os seres humanos, não podemos viver sem colesterol LDL, pois nosso organismo é formado por bilhões de células que produzem colesterol LDL continuamente, durante toda a nossa vida. Cada célula, de cada órgão, tem colesterol como parte da sua estrutura. O colesterol é parte integral da membrana que envolve a própria célula e também parte integral das membranas das organelas no interior das células.

Qual a importância do colesterol na célula?
Em primeiro lugar, as gorduras saturadas e o colesterol tornam firmes as membranas das células. Sem eles as células se tornariam flácidas e fluidas. Se o seres humanos não tivessem colesterol e gordura saturada nas membranas das suas células, eles pareceriam vermes ou lesmas gigantes.
Na maioria das células, a metade da membrana celular é estruturada pelo colesterol. Células diferentes precisam de diferentes quantidades de colesterol, dependendo das funções e finalidades.
As células protetoras, que são células robustas e resistentes, precisam de maior quantidade de colesterol para assegurar a qualquer invasão. Célula, ou organela de da célula, que precisam ser macias e fluidas, conterá menos colesterol na sua estrutura.
É de extrema importância, as propriedades do colesterol e das gorduras saturadas no enrijecer e reforçar os tecidos, destacando nas funções de nossos vasos sanguíneos, principalmente por aqueles vasos que precisam resistir a  alta pressão e à  turbulência do fluxo sanguíneo. O fluxo de sangue, forçando o interior dessas artérias, faz incorporar uma camada de colesterol e gordura saturada nas membranas, o que as torna mais fortes, mais resistentes e mais firmes. Essas camadas de gordura e colesterol são chamadas estrias gordurosas.
Diversas populações aborígines, em estados primitivos, que nunca tiveram doenças cardíacas, apresentam grande quantidade de estrias gordurosas em seus vasos sanguíneos, sejam velhos ou jovens, inclusive crianças.
As estrias gordurosas não são indícios da doença, no entanto, alguns cardiologistas, costuma classificar como aterosclerose.

Os Lipídios Salvadores
Todas as células do nosso organismo, se interagem entre si. Esta interação, se faz através de proteínas incrustadas nas membranas destas células, e nesta interação, aparece mais uma função do colesterol e das gorduras saturadas. O colesterol e os rijos ácidos graxos saturados formam as balsas lipídicas, que são pequenos abrigos onde cada proteína da membrana, possa desempenhar sua função. Sem colesterol e gorduras saturadas as células não conseguiriam se interagir, nem transportar certos tipos de moléculas para dentro e para fora das células, comprometendo assim, o metabolismo, obrigando o nosso organismo, a funcionar fora dos padrões normais.

O nosso cérebro é rico em colesterol, ou seja, cerca de 25% do nosso colesterol total, está no cérebro. Cada célula do cérebro e do nosso sistema nervoso, além da própria estrutura, também precisa do colesterol, para realizar suas múltiplas funções. O desenvolvimento do feto, durante a gestação, requer grande quantidade de colesterol.
Veja o perigo de uma mulher grávida ir ao cardiologista e constatar que está com colesterol alto, e o médico receitar substância para baixar o colesterol. Se o feto não receber colesterol suficiente durante o seu desenvolvimento, a criança pode nascer com uma anomalia congênita, chamada ciclopia 1 (desenvolvimento de apenas um olho).
O desenvolvimento do cérebro do recém-nascido, também, requer grande quantidade de colesterol, daí o leite materno conter muito colesterol. O leite materno contém uma enzima específica que capacita o aparelho digestivo do bebê a absorver quase 100% desse colesterol.
A carência do colesterol durante a infância poderá afetar a visão e as funções cerebrais.

O cérebro e o sistema nervoso são ricos em mielina.
O que é a mielina?
Mielina é uma substância lipídica, (graxa) de caráter birrefringente, está¡ presente na chamada bainha de mielina que recobre cada célula nervosa e cada fibra nervosa como se fosse um revestimento isolante (como condutores elétricos), fazendo com que tenham uma condução de impulsos nervosos mais rápida.
A mielina além de isolar, dá alimento e proteção para todas as minúsculas estruturas do nosso cérebro.
A pessoa que se preocupa em baixar seu colesterol total, para níveis inferiores a 200 mg/100 ml, começa a perder sua mielina, podendo desenvolver uma doença chamada esclerose múltipla, quando alcançar o nível de 110 mg/100 ml.

Compreendendo a importância da Mielina, veja o perigo dos cardiologistas que “só pensa naquilo”, baixar o colesterol do seus clientes, ignorando que 20% da mielina é colesterol. Ao interferir na capacidade do organismo de produzir colesterol, estamos pondo em risco a própria estrutura do cérebro e a estabilidade do sistema nervoso.

Uma das faculdades mais importantes do ser humano, é a Memória.
O que tem a ver a Memória com o colesterol? .
A Memória é formada durante as conexões nas sinapses.
As sinapses são os estímulos (Impulsos iônicos) das comunicações entre os neurônios ou entre neurônios e as células, através dos neurotransmissores.
Quanto mais saudável for a sinapse mais parâmetros terá na Memória e mais inteligente será a pessoa.
Nas sinapses é imprescindível um bom nível de colesterol dentro da faixa de 180 mg/100 ml a 260 mg/100 ml. Nestas condições, as células cerebrais produzem o colesterol da forma apolipoproteína E, componente único responsável pelas formações das sinapses, portanto, sem o bom nível de colesterol, não iremos conseguir completar as sinapses, em outras palavras, não iremos conseguir aprender ou lembrar de nada.
A perda de memória é um dos efeitos colaterais dos remédios usados para baixar o colesterol.

O metabolismo da mielina no cérebro está intimamente ligada ao metabolismo do colesterol.
Pode parecer um paradoxo, mas é para reflexão:
Se a mielina carente de colesterol, produz a esclerose múltipla. Que tal, dar alimentos com alto teor de colesterol e gordura animal, como medicamentos essenciais para a cura de pessoas com esclerose múltipla?
Veja o relato abaixo:
O médico Duane Graveline, ex-cientista e astronauta
da NASA, sofreu perda de memória. Fazendo uma retrospectiva na sua vida, lembrou que vinha tomando pí­lula para controle do colesterol, ha muitos anos. Resolveu tentar salvar sua memória, parando de tomar a pílula e ingerindo grandes quantidades de alimentos ricos em colesterol. E por incrível que pareça, conseguiu.
Ele descreve sua experiência no livro Thief of Memory.

O que muita gente não se dá conta, é de que, a maior parte do colesterol no organismo não provém dos alimentos! Nosso corpo produz o colesterol que ele precisa. Pesquisas científicas têm demonstrado, de forma definitiva, que o colesterol dos alimentos não tem qualquer efeito sobre os níveis de colesterol no nosso sangue.
Isto por que, o colesterol é uma parte tão essencial à  nossa fisiologia humana, que o organismo dispõe de mecanismos eficientes para manter o colesterol do sangue num determinado nível.
Quando ingerimos mais colesterol, o organismo produz menos. Quando ingerimos menos colesterol, o organismo produz mais.
O organismo para produzir colesterol, utiliza como matéria prima, carboidratos, proteínas e gorduras, o que significa que, também o macarrão e o pão que você come podem ser utilizados para fabricar colesterol.
Estima-se que, numa pessoa mediana, cerca de 85% do colesterol do sangue é produzido pelo organismo enquanto apenas 15% provêm dos alimentos, ainda mesmo que você siga religiosamente uma dieta alimentar totalmente sem colesterol, você continua com uma grande quantidade de colesterol em seu organismo.
Alerta para o perigo, os medicamentos para baixar o colesterol são formas para interferir na capacidade do organismo de produzir colesterol, e assim reduzirem a quantidade saudável para uso do nosso corpo, tornando nosso organismo vulnerável às doenças já descritas.

Os Perigos do Colesterol Baixo
Se não estivermos tomando drogas para baixar o colesterol, não precisamos se preocupar com ele.
Níveis abaixo de 160mg/100 ml de colesterol no sangue, têm sido encontrado, rotineiramente, em criminosos que cometeram crimes violentos, assassinatos, pessoas com instabilidade emocional, personalidades agressivas e violentas, pessoas deprimidas com tendências suicidas, bem como em indiví­duos com comportamento social agressivo e sem autocontrole.

Em 1983 o professor David Horrobin (1939-2003), disse:
A redução do colesterol, da população na busca de saúde, pode ocasionar uma mudança generalizada para padrões de comportamentos mais violentos. A maior parte desse aumento de violência não resultaria em mortes, e sim em mais agressão no trabalho e na família, mais violência contra crianças, mais espancamento de esposas, e mais infelicidade em geral.”
As pessoas com deficiência de colesterol, precisam realmente ingerir bastante alimentos ricos em colesterol, a fim de fortalecer a estrutura de seus órgão, com esta substância essencial à vida.

Conclusões
O colesterol é uma das substâncias mais importantes do nosso organismo. Não podemos viver sem ter um bom nível de colesterol, dentro da faixa de 180 mg/100 ml a 260 mg/100 ml. e o nosso sistema metabólico, não pode funcionar bem sem ele. A perniciosa hipótese cardio vascular, com a ótica visando unicamente baixar o colesterol, está ignorando o perigo, que o colesterol total inferior a 160mg/100 ml, pode causar, ao equilíbrio do metabolismo humano.
O nível do LDL inferior a 70mg/100 ml, torna o corpo humano, vulnerável as doenças.
Infelizmente a hipótese da difamação desta substância, o LDL, tem servido adulteramente a bem de muitos interesses comerciais e políticos, de forma a garantir sua longa sobrevivência, porém, esta hipótese cardio vascular está¡ chegando ao fim, à  medida que nos conscientizamos de que o colesterol tem sido equivocadamente julgado culpado, apenas por ter sido encontrado na cena do crime.

Compreenda os Níveis de Colesterol no Sangue
As perguntas são: Por que algumas pessoas têm mais colesterol no sangue que outras, e por que uma mesma pessoa pode apresentar diferentes níveis de colesterol em diferentes horários num mesmo dia? Por que os nossos níveis de colesterol são diferentes nas diferentes estações do ano?
No inverno, o colesterol sobe; no verão ele baixa. Por que o colesterol duma pessoa vai para as nuvens após uma cirurgia?
Por que o colesterol do sangue sobe quando temos infecções? Por que ele sobe aós um tratamento dentário?
Por que ele sobre quando estamos estressados?
E por que ele se torna normal quando estamos calmos e nos sentindo bem?
A resposta para todas essas perguntas é a seguinte:
O colesterol é um agente reparador do corpo humano. Quando o nosso organismo tem algum reparo a fazer, ele produz colesterol e o envia para o local do estrago. Dependendo do horário do dia, do clima da estação do ano e da nossa exposição a vários agentes ambientais, os danos causados aos diversos tecidos do corpo humano
podem variar. Consequentemente, a produção de colesterol no organismo também varia.
Como o colesterol é normalmente discutido no contexto de doenças e aterosclerose, vamos dar uma olhada nos vasos sanguíneos. As suas paredes internas são recobertas por uma camada de células chamada endotélio. Qualquer agente prejudicial a que estejamos expostos vai acabar no nosso sangue, seja um produto químico tóxico, um organismo que cause infecção, um radical livre, ou qualquer outra coisa. Uma vez na corrente sanguínea, o que esse agente vai atacar primeiro? O endotélio, é claro. Então o endotélio imediatamente envia uma mensagem ao fígado. Sempre que o nosso fígado recebe um sinal de que houve um ferimento no endotélio em qualquer parte do sistema vascular, ele entra em ação e manda colesterol para o local do estrago, num veí­culo chamado Colesterol LDL. Como este colesterol se desloca do fí­gado para o local do estrago na forma de LDL (lipoproteína de baixa densidade), a nossa “ciência”, em sua grande sabedoria, o chama de “mau” colesterol. Quando o ferimento sara e o colesterol é removido ele viaja de volta ao fígado na forma de Colesterol HDL (lipoproteína de alta densidade). Como esse colesterol se desloca da artéria de volta ao fígado, a nossa equivocada “ciência” o chama de “bom” colesterol…
Isso seria o mesmo que chamar a ambulância que se desloca do hospital para o paciente de “má¡ ambulância”, e a que se desloca com o paciente de volta ao hospital de “boa ambulância”….

Salvador 17 de janeiro de 2013

Charrir Kessin de Sakes OJÉNNA

 

Este post foi lido 329 vez(es).

Este post foi lido 329 vez(es).