Reflexões sobre o Conhecimento

Através de pesquisas, procurei compreender como eram transmitidos os conhecimentos através dos tempos, o que assimilei, foi este resumo que estou transmitindo aos leitores.
Lembrando que não sou dono da verdade.

Reflexões sobre o Conhecimento
Tempos atrás, os sábios transmitiam seus conhecimentos aos discípulos, orientando seus comportamentos nos segmentos a serem vivenciados no Mundo Físico.
Existem vários campos filosóficos, onde iremos encontrar o domínio do conhecimento, assim poderemos classificar os conhecimentos em treze campos, a saber:
01 – Mitológico
02 – Empírico
03 – Modista
04 – Inútil
05 – Fantasioso
06 – Religioso
07 – Acadêmico
08 – Profissional
09 – Reflexivo
10 – Filosófico
11 – Científico
12 – Subjetivo
13 – Estruturado na Lógica

01 – Conhecimento Mitológico.
Nos primórdios da Humanidade, 6.500aC., a humanidade era rudimentar não conseguia registrar nada. o ser humano não possuía memória permanente e nem Consciência Cósmica.
Não era capaz de reter nenhuma informação, como também não era capaz de transmitir nenhuma mensagem.
Assim, não conseguia acumular experiências, o que dificultava seu aprendizado e o desenvolvimento mental.
Era mais animal que ser humano.
Não poderia e nem tinha capacidade de aprender nada, as experiências, por mais desastrosas que fossem, poderiam ser repetidas por várias vezes, pelo mesmo ser humano, sem que ele tirasse, dessas experiências, qualquer lição que o levaria a não repetir o desastre.
Para eles os nascimentos de novos seres vivos, não tinham “ligações” com os atos sexuais (acasalamento), achavam que eram obras de seus deuses, daí fazerem sacrifícios de crianças por um simples relâmpago.
Até o ano de 4.100aC., era esse o quadro que a Humanidade apresentava.
Quando surgiram os primeiros sinais de retenção de alguns fatos, por alguém mais desenvolvido que, usando a criatividade, apresentaram histórias mitológicas descrevendo epopéias de figuras endeusadas Rama (Ramayana), exaltando a vitória do bem sobre o mal. Épocas que marcaram os aparecimentos das primeiras publicações rudimentares de Livros: Kiu-Tee, Shu-King, Kali-Yuga e o Livro dos Tibetanos (Dzyan), usando diversos materiais e todos apresentavam narrativas mitológicas de figuras deuses-homens, sob forma de guerras do Bem contra o Mal, orientando os povos a terem uma conduta de Moral elevada que pudesse vencer o Mal e servir de modelo para as gerações futuras.
Em 3.850aC, apareceram os primeiros Livros Hindus, o Puranas, Rig-Veja, Vedas, Upanishads e Mahabharata.
Em 3.250aC., a Humanidade já apresentava memória e Consciência Cósmica estruturadas em fatos mitológicos, destacando a narração de Bagavad Gita..
…..O Conhecimento Mitológico é ficção……

02 – Conhecimento Empírico.
O Empirismo teve sua origem no sensualismo e alcançou muita projeção na Grécia Antiga
Mas o que é Empirismo?
O Empirismo é um conjunto de perspectivas, que sustenta, que todo o conhecimento é estruturado com bases nas experiências sensoriais, através dos comandos dos cinco sentidos. São excluídas quaisquer experiências, que não sejam de origens sensoriais.
Ora, o próprio conceito acima, do conhecimento, irá ficar no subjetivo, destituído de significação, por se estruturar em um enfoque que está além das experiências sensoriais, para ser alcançado.
Logo, o conceito de conhecimento no Empirismo, nunca poderá ter significado, por estar fora do próprio conjunto de perspectivas, neste círculo limitado pelas experiências sensoriais.
……O conhecimento empírico é frágil……

03 – O Conhecimento Modista.
Os acontecimentos da vida aparecem em ciclos e o ser humano sem se dar conta, também assimila os conhecimentos agregados à estes ciclos.
O ciclo do efeito estufa está em moda, aí aparecem os ambientalistas com conhecimentos modistas, do “greenpace”, evocando a humanidade a proibir o desmatamento e a poluição.
Ora o progresso e a tecnologia são vorazes e egoístas com a bandeira de trazer mais conforto para a humanidade…já.
São conhecimentos modistas.
O mundo marcha inexoravelmente para uma devastação total, basta analisarmos que quando o Brasil foi descoberto havia 99% de vegetação, hoje deve estar em torno de 82%.
Vão as perguntas;
1 – Alguém já viu um trator chegar num bairro saneado e
habitado, derrubando todas as casas e plantando
milhares de árvores?
3 – Alguém já viu um trator chegar numa mata derrubando
milhares de árvores e levantas muitas casas e sanear um
bairro?
Nota: Usando os estudos infinitesimais estabelecido por Leibniz (1646 – 1716), iremos concluir que as arvores tendem para zero, ou seja, irão desaparecer.
A violência está servindo de manchete para todos os noticiários, seja Televisivo, Radio auditivo ou Jornalismo, nos empanturrando com desgraças. Como isso dá muito ibope, então aparecem os milagrosos defensores dos direitos humanos com conhecimentos modistas dos problemas sócias do Brasil, com fórmulas de bola para solucionar tais problemas com alusões que visam inocentar os delinqüentes, culpando a sociedade, ignorando que muitos impostos cobrados pelo governo, têm no seu bojo a prestação de serviços educacionais de qualidade, que se fossem honestamente cumpridos, com certeza a violência não seria nem 10% desta que assistimos
……O conhecimento modista não tem futuro……

04 – Conhecimento Inútil
As nossas Televisões estão recheadas de programas, os quais se formos analisar dentro da Lógica, o resultado do balanço será nulo. Muitos programas são feitos induzindo os telespectadores para o campo desenfreado das jogatinas. O telespectador acaba aprendendo um conhecimento inútil de como jogar.
Há programas que exibem pessoas exaltado suas genialidades com diversos conhecimentos inúteis, exemplos:
1 – Um senhor que sabia os nomes e posições de todos os
Jogadores, escalados em cada jogo da seleção Brasileira,
citando as datas, os locais dos jogos, os adversários e os
resultados, desde 1938.
Perguntaram quanto tempo ele levou para aprender tudo
aquilo? Ele respondeu. Estou com 32 anos, desde 8 anos
eu venho me interessando pelo futebol.
Foi aí que eu quis realizar um sonho, Comecei a treinar
minha memória 2 a 3 horas por dia até realizar este sonho
aos 28 anos, quando consegui esta proeza e mostrar à
todos vocês a minha capacidade mental.
2 – Um senhor foi apresentado num auditório de TV, em São
Paulo, portando um catálogo de telefones da cidade com
8cm de espessura, disposto a responder tudo sobre o
catálogo
Perguntando de quem era o número do telefone tal, o
senhor dava o nome do proprietário, se desse o nome do
proprietário, ele dava o número do telefone.
Repetiu com precisão todas as perguntas que lhe foram
formuladas. .
Perguntaram quanto tempo ele levou para decorar aquela
lista? Ele respondeu. Estou com 40 anos, Aos onze anos, fiz
uma aposta com meu amiguinho, que era capaz de decorar
uma página de um catálogo de telefone, ganhei a aposta e
fiz outra de decorar 5 páginas, também ganhei. Foi quando
fiz um desafio a mim mesmo de decorar um catálogo de
telefone atualizado. Eu tinha 13 anos, quando comecei a
decorar o catálogo. A maior dificuldade era eu alterar na
memória as modificações introduzidas de novos usuários,
mas com dedicação e com perseverança, treinando até cinco
horas por dia consegui a proeza,do meu desafio, aos 33
anos. Considero vitorioso após alcançar este grau de
genialidade, cuja demonstração vocês acabaram de ver.
…….O conhecimento inútil, nunca serviu para nada……

05 – Conhecimento Fantasioso
As fórmulas de bolo ensinadas pelos intermediários estabelecem parâmetros que se forem cumpridos alcançarão os objetivos, assim nasce o conhecimento fantasioso. Exemplos:
1 – Nas eleições são apresentados vários candidatos aos
diversos cargos políticos. Ao escolherem um presidente,
ouvindo atentamente suas propostas, usando o seus
conhecimentos fantasiosos, acreditam e votam nele,
sonhando com um Brasil melhor.
2 – Os fiéis vão aos templos, levando problemas, com os
propósitos de conseguirem soluções se seguirem a cartilha
elaborada pela sua religião. Ouvindo atentamente o
pregador e usando seus conhecimentos fantasiosos,
acreditam que os problemas serão solucionados e as portas
do céu estarão abertas para recebê-los, após à morte.
3 – Ao acumular uma sena, ou mesmo sem acumular, o
montante torna sempre atraente para os sonhadores vítimas
das desenfreadas jogatinas da caixa (Brasil). Usando seus
conhecimentos fantasiosos, acreditam que esta será as
vezes deles e vão logo fazendo elucubrações fantasiosas
de como gastar tal “bolada”
……O conhecimento fantasioso é uma ilusão……

06 – O Conhecimento Religioso
Todas as religiões são representações diferentes de uma eterna verdade. Esta verdade nunca poderá ser revelada, na sua totalidade, a uma só pessoa, ou mesmo, a um grupo de pessoas.
As Religiões foram oriundas de um mesmo tronco comum, como se fossem o núcleo de uma esfera, onde está a “Energia Divina – DeusYHWH”. Os raios, ao se afastarem, vão formando uma periferia, onde cada um vive. Todas elas tiveram origem na Sabedoria Divina, e tem sempre o mesmo objetivo, “encontrar DeusYHWH”.
Com o passar do tempo, esses conhecimentos religiosos, foram se distanciando de sua forma original, aumentando a periferia da esfera, onde a maioria vive, e também, onde os Livros Sagrados são escritos, recheados de contos mitológicos e de sentidos figurados. As mudanças foram feitas pelos seus fundadores, estruturados nesses Livros Sagrados, alguns com o propósito de não falar da Sabedoria Divina aos imperfeitos, então criaram Mitos, Dogmas e Rituais, prejudicando a qualidade dos ensinamentos Divinos, fazendo com que a humanidade assimilasse o conhecimento religioso interpolado com facções pagãs estruturadas em parâmetros mitológicos, das epopéias dos deuses homens da antiguidade, tornando o conhecimento religioso, um prolongamento da mitologia.
……O conhecimento Religioso é mitológico……

07 – Conhecimento Acadêmico
Os Livros, os Dicionários, os Compêndios, os Livros Sagrados e os Órgãos informativos estão repletos de informações que nos chegam diariamente, às vezes tentando nos sufocar. É aí que precisamos fazer uma triagem, usando o mundo da lógica, para selecionar o que é certo e o que é errado.
O conhecimento acadêmico nos leva a acreditar somente no que está escrito ou citando a fonte. Exemplos:

1 – Alguém diz; O Ventrículo Esquerdo bombeia sangue
oxigenado para oxigenar os tecidos.
O conhecimento acadêmico pergunta
a) Onde você leu isto?
Em lugar nenhum…
Então eu não acredito.
b) Alguém diz: A Terra é o centro de nosso sistema.
Onde você leu isto?
No Livro Almagesto de Cláudio Ptolomeu
Então eu acredito porque foi citada a fonte.
Imaginem, alguém tendo só conhecimento acadêmico;
Em 1712, perguntando a Isaac Newton (1642 – 1727), qual a fonte onde ele leu que a “matéria atrai a matéria na razão direta das massas e na razão inversa dos quadrados da distância” .
Em 1842, perguntando ao físico Georg Simon Ohm (1787 – 1854), qual a fonte onde ele leu que; “a intensidade de uma corrente elétrica, é diretamente proporcional a força eletro motriz e inversamente proporcional à resistência”.
…..O conhecimento acadêmico é limitado……

08 –Conhecimento Profissional
Todas as profissões exigem conhecimento para exercê-las.
As profissões são infinitas e todas elas requerem habilidades ao exercê-las, assim aparecem os conhecimentos profissionais.
Um pedreiro é obrigado a ter conhecimento profissional para exercer sua profissão, mas se este pedreiro usar o Instinto de Observação, seu conhecimento pode ultrapassar os limites dos colegas, o que irá permitir seu progresso na empresa, passando a ser um administrar dos seus colegas de profissão, torna um encarregado na firma que trabalha.
Ora este raciocínio pode ser aplicado em todas as profissões, o que levaria sempre a uma melhoria de qualidade de vida.
Um elemento do interior, sem cultura, ao migrar para as cidades grandes, o primeiro emprego será sempre de servente. Se não usar o Instinto de Observação, permanecerá servente a vida toda, mas ao observar os mais graduados da Empresa, sentirá a diferença de tratamento e salário, ficará sabendo que seus filhos não poderão ter os mesmos ensinamentos que os filhos dos graduados da Empresa têm. Usando o Instinto de Observação, com vistas a melhorar os conhecimentos profissionais, irá pesquisar quais os caminhos que os graduados seguiram para chegar aqueles patamares profissionais. Com esta consciência, irá selecionar um caminho, que mais se enquadra nos seus potencias de habilidades. Tal deveria ser o comportamento de todos os seres humanos, o que levaria a melhorar a qualidade de vida da humanidade.
O conhecimento profissional abre a porta da liberdade econômica.

09 – Conhecimento Reflexivo
Todas as pessoas estão sujeitos aos seus níveis de estados de consciências e seus Estados Psíquicos, assim estes estados, estarão sempre influenciando o conhecimento reflexivo, de cada um, daí podermos afirmar que o conhecimento reflexivo:
1 – De um religioso terá tendência de se estruturar em bases
religiosas, para ser coerente ao grupo religioso que
pertence e divulgar conhecimentos religiosos. .
2 – De um político terá tendência de se estruturar em bases
políticas, para ser corporativista ao sistema democrático
do fisiologismo a que pertence.
3 – De um cientista terá tendência de se estruturar em bases
científicas, por receio de desvirtuar o conceito, dando
margem de outras interpretações, decepcionando o meio
intelecto a que pertence.
4 – Um Filósofo terá tendência de se estruturar em bases
Filosóficas, ornamentando com palavras de impactos,
para impressionar e enriquecer o acervo de conhecimento
gerais, de todos aqueles que gostam de reflexão. .
5 – Um jornalista terá tendência de se estruturar em bases
Sensacionais, para causar impactos ao público leitores.
……O Conhecimento Reflexivo é relativo……

10 – Conhecimento Filosófico
A consciência estruturada em pesquisa dentro da Lógica da ciência, da fraternidade, fora de suposições, com princípio, meio e fim, que possa ser acompanhada e questionada, para resistir quaisquer críticas, sempre procurando na criatividade sua principal busca, levando em consideração a Harmonia do relacionamento humano com o Universo e a concepção de que isoladamente nada representamos, mas juntos somos Uno o Todo…. Aquele que nos gerou, YHWH, nosso Deus, .a Essência Máxima de Energia Cósmica, interagindo em Tudo.
Este procedimento representa o conhecimento filosófico, com uma consciência Empática, com segmentos subjetivos, que é Foro íntimo de cada um, conforme seu Nível de Estado de Consciência, seu estado psíquico e seu nível cultural. Fora disso são puras elucubrações.
……O conhecimento filosófico requer pensar sem medo……

11 – Conhecimento Científico
A ciência está desenvolvendo sua estrutura, baseada em experiências comprovadas. Este procedimento gera nos Religiosos radicais, uma imagem de ateu, imagem esta, gerada mais por temor do que por conhecimento.
O conhecimento científico é o mais valorizado para a ciência.
As experiências comprovadas são feitas por pessoas altamente qualificadas, com QI elevado, alem de cultura eclética, atributos estes que, infelizmente, poucos possuem. Estes atributos causam ciúmes naqueles que se julgam donos da verdade.
O conhecimento científico é o estudo dos fenômenos do Universo através da intelectualidade, sempre usando as leis naturais pelo lado Cético, mas sempre, ajudou o conhecimento do mundo espiritual, porque estudou os fenômenos do Mundo Físico, que são sombras dos fenômenos reais do mundo espiritual, e a compreensão dessas sombras, leva ao “insight” da verdade.
Os conhecimentos científicos avançados, conferem estruturas aos inteligentes e são dados somente aos discípulos que tiveram perseverança, e tolerância com a humanidade, que mostraram dignidade para pesquisar e transmitir a todos, essa oportunidade de conhecer o Mundo científico e caminhar em busca da melhoria da qualidade de vida.
……O Conhecimento Científico é o mais frio…….

12 – Conhecimento Subjetivo
Nada no Universo é independente, tudo se inter relaciona como uma Malha gigante, com fios entrelaçados que estão envolvendo todos os fenômenos provocados pelos impactos das causas geradas nas palavras, nas ações, nas omissões, nas crenças aleatórias nas falsas interpretações das leis, da ética e da moral.
Para termos conhecimentos subjetivos, cujos campos são virtuais, devemos utilizar as nossas Empatias e as inteligências intuitiva, indutiva e dedutiva, sem o uso da Empatia e destas inteligências ninguém dá um passo no campo do conhecimento subjetivo.
Albert Einstein (1879 – 1955), disse: “Não descobri a Teoria da Relatividade apenas com o pensamento racional”.
Os cientistas dependem da intuição, de visões criativas, de reflexões, para desenvolver suas pesquisas científicas.
Não existe nada puramente racional, matemático ou cético, em tudo, há sempre um percentual de ontologia (ciência do ser).
A percepção do cientista ontológico, não pode ser descrita em termos de espaço-tempo, ela é adimensional, que está fora do espaço-tempo.
O conhecimento subjetivo é individual, não pode ser demonstrado. Este conhecimento nasce da inteligência indutiva ou dedutiva, em outras palavras, deve ser vivenciada diretamente, para alcançar a consciência da estrutura Psíquica do ser, que é a apoteose da arte de viver.
O conhecimento subjetivo é uma rota para conhecermos a Divindade, YHWH. Para isso é necessário ter inteligência, para deduzir ou induzir, a partir de uma manifestação comprovada, a existência do “que” provocou, a manifestação… por exemplos:
1 – Você não vê o vento, mas percebe sua manifestação nas árvores e nas coisas, por obrigação racional, você terá que acreditar na existência do vento.
2 – Você não vê a luz, mas percebe sua manifestação em todos os objetos que ela manifesta, por obrigação racional, você terá que acreditar na existencial da luz.
3 – Você não vê a morte, mas percebe que ela tira de circulação as pessoas em estados terminais, ou as que levam “balaços perdidos” em regiões fatais do corpo, logo você tem que concluir, que a morte existe.
4- Você não vê a Força da Gravidade, mas percebe que todos os corpos sem sustentação, caem, logo você tem que acreditar nela.
Platão, que em 390aC., formulou:
Que há dois tipos de movimento….espontâneo e comunicado…
Movimento comunicado…..- “a matéria é inerte, só se move em decorrência de uma força exterior” –
Movimento espontâneo….. O corpo movimente e nós não vemos a força que provoca o movimento.
Platão classificou: – “somente a Alma possui movimento espontâneo…. sem alma o corpo não movimenta e morre” –
Usando o conhecimento subjetivo, vemos que no Universo os movimentos dos corpos celestiais têm movimentos espontâneos (uma consciência)…..logo deverá ter uma “alma”, que transcende a consciência do ser humano comum.
Admitindo que “só a Alma possui movimento espontâneo” e o Universo possui esse movimento, concluímos que o Universo possui uma “alma”, que eu chamo de DeusYHWH.
Aristóteles que em 342aC., codificou a estrutura do cristianismo, formulou que:-“os movimentos, são baseados na potencialidade da impermanência de todas as coisas, buscando o equilíbrio e a harmonia”.
Com os conhecimentos subjetivos, podemos concluir que a energia que busca esse equilíbrio e essa harmonia, é a lógica do sistema, que está atrás de todo contexto dinâmico do Cosmo, levando a uma dança harmoniosa e sistemática dos movimentos dos astros, constituindo toda estrutura do Universo.
Esta Essência Máxima de Energia Cósmica, buscando a harmonia,na dança dos movimentos espontâneos….
……é a “alma” do Universo…..Que eu chamo DeusYHWH…….
Para mim, o conhecimento de DeusYHWH, é individual e tem seu conceito completo carregado de significados no “diário secreto” de cada um, pois o conhecimento Dele, deverá conter os atributos de mais alto grau, conforme o Nível de Estado de Consciência, de cada um.
……O Conhecimento Subjetivo é Transcendental……

13 – Conhecimento Estruturado na lógica
Conhecer é prever as condições necessárias que irão ocorrer nos eventos, usando o critério, para verificar a validade de uma teoria científica, em prover o comportamento de um fenômeno da matéria, conforme previamente estabelecido. Só com esse domínio, a natureza poderia ser controlada.
Conhecer não é ver essências, mas sim, manipular a matéria.
Só alcançamos o verdadeiro através da prática e da experiência
Essa sistemática eliminou os conceitos pragmáticos e os imponderáveis, mostrando que uma descrição não pode ser usada como explicativos, para fenômenos dentro da lógica, da ciência física, astronômica e biológica.
O avanço do conhecimento científico dos fenômenos da natureza, relegou o conceito das descrições aos setores mais obscuros da realidade, abrindo brecha para o empirismo mostrar que todas as idéias e conceitos, têm sua origem nas sensações que podemos verificar e o critério para verificar a veracidade da idéia, é a descrição do objeto sensível
O conhecimento só poderá alcançar seu objetivo pleno, se for fundamentado em pesquisas lógicas, metafísicas e ontológicas, com a neutralidade necessária, sem interferências de tradições, para evitar tendências que venham a distorcer sua objetividade, assim é, o conhecimento estruturado, isento de facções.
Este conhecimento estruturado na lógica contribui para o nascimento de um novo ser humano, que vive na Unicidade, sabe que é uma partícula desta Unicidade e é sozinho, mas não está sozinho, tendo a consciência de ser mutante e busca complementar seus conhecimentos no desconhecido, onde irá encontrar novos parâmetros que irão possibilitar a reformulação, dos seus objetivos, no eterno vir a ser, e assim, usufruir uma boa qualidade de vida
Só poderemos afirmar que algo existe, se conhecermos os relacionamentos deste algo com os fatos generalizados.
Um fato não pode ser plenamente conhecido, se não soubermos o seu relacionamento com outros fatos..
A ética não permite incluir afirmações (verdadeiras ou falsas), estruturadas no conhecimento humano de natureza subjetiva.
O conhecimento sempre deve ser estruturado em seqüências lógicas em que possamos descrevê-las em relatos ascendente e descendente.
Mas o que são relatos ascendentes e descendentes?
Antes de falar nos relatos, vamos conhecer o método que desenvolvi para conceituar algo, o Logiquismo.
Mas o que é o Logiquismo?
Logiquismo é uma filosofia de procedimento que afirma que todo conhecimento terá que passar pelo crivo da crítica e pelo questionamento em três estágios:
1º. – A idéia
2º. – Os argumentos dentro da lógica que provam
que a idéia é real, isto porque a estrutura da
lógica elimina a probabilidade de erros.
3º. – O conceito, com o signo (número de palavras
que compõe o conceito), que dará legitimidade
á existência da idéia.
Com o Logiquismo no estado psíquico, poderemos analisar com muita propriedade:
O relato ascendente.
É um relato em que partimos dos micros fatos, dentro do campo da lógica, concatenando-os de tal seqüência, que estes micros fatos agregados, formam uma estrutura, que não deixa dúvida da sua existência. É ai que está o conhecimento. Estas concatenações são transições, ora contínuas ora descontínuas, baseadas nos movimentos localizados..
O relato descendente
É um relato em que partimos dos macros fatos, dentro do campo da lógica, dicotomizando de tal seqüência, que estas divisões irão gerar fatos menores desagregados, em seqüência tal, cujas estruturas, não deixam dúvidas que continuam ser holotípicos do macro fato. É nessa volta que confirma o conhecimento. Estas dicotomizações são transições, ora contínuas ora descontínuas, também baseadas em movimentos localizados.
Esta consciência gera no indivíduo, um novo conceito de conhecimento, permitindo que ele possa provar, a qualquer um, seu conteúdo.
O Conhecimento Estruturado é o mais próximo da verdade

Salvador 5 de maio de 2007
Charrir Kessin de Sales – OJÉNNA

 

Este post foi lido 285 vez(es).

Este post foi lido 285 vez(es).