A Estrutura da Vida

A Estrutura da Vida

Ao nascer a criança assume totalmente a Energia Prana, recebendo seu Corpo Vital, já com a Mônada Espiritual.
Aos sete anos, a criança, assume o Corpo Emocional. A Mônada torna Ser, Alma e Eu, quando começam as primeiras emoções na criança.

O Ser é um Fragmento de DeusYHWH interagindo dentro de cada Eu.
A Alma é a decodificadora das mensagens do Ser para os cinco sentidos do Eu.
O Eu é o instrumento de aprendizagem do Alma.

Aos 16 anos o adolescente assume o Eu torna adulto, pronto para a aprendizagem no Plano Físico, administrando o Corpo Emocional.
Aos 21 anos a Alma torna adulta, assume a responsabilidade de orientar o Eu. Entra no aprendizado da vida, despertando no Eu, os cinco sentidos das emoções nos vários segmentos, nas áreas dos desejos, na área do Poder, na sede da razão e na busca da Verdade, para que o Eu, encontre em todas estas Emoções que o Mundo Físico oferece, a motivação para viver e colher experiências, criando estrutura para acompanhar a dinâmica da evolução do Universo.

Nota: Há uma lacuna de 5 anos (21 – 16), em que o Eu torna adulto aos 16 anos e a Alma só torna adulta aos 21. Neste espaço de tempo, o Eu fica sem receber orientação da Alma, daí perder os referenciais, não tendo noção exata do que seja um comportamento certo ou errado.
O resultado é que se a família não suprir a carência da orientação da Alma, fatalmente o Eu adolescente desemboca no mundo das emoções proibidas, daí para a delinqüência é um passo..

O Ser acompanha o desenvolvimento da Alma, no aprendizado do Eu e após o desenlace, na libertação dos segmentos emocionais até purificá-la, tornando-a Espírito, para o retorno à Divindade.

O ser humano estará sempre evoluindo, pode estagnar, mas regredir, nunca. Esta é uma Lei Cósmica, ninguém pode modificá-La ou detê-La, não importa o conceito que fazemos de nossos semelhantes, nada acrescenta nada diminui, eles estarão sempre progredindo. Podem ter velocidades de progresso mínima, mas estarão sempre progredindo, acumulando experiências para tornarem Espíritos.
A Alma é ator ou atriz o Eu é o personagem da peça…
—- A Vida—-
Encenada na Terra, um dos palcos, do imenso teatro, Universo.
Aos vinte e oito anos, termina a liberdade de fazer tudo que quiser (direito do ser humano), no relógio biológico. Começa o trabalho da conscientização do Eu, por compreensão e não por repressão, cedendo espaços externos, eliminando coisas materiais, para crescer o espaço interno, formando estrutura extra física (espirituais), a fim de, construir parâmetros para uma boa qualidade de vida.

Aos setenta e sete anos, o Eu deverá ter alcançado um estágio tal, que não deverá sentir mais necessidades de realizações em espaço externo (apego as coisas materiais), e sim realizações somente em espaço interno (espirituais transcendentais).
Nessas condições estaremos prontos para retornar à Eternidade, de onde viemos.

Salvador 5 de maio de 2007
Charrir Kessin de Sales – OJÉNNA

Este post foi lido 294 vez(es).

Este post foi lido 294 vez(es).