Os hormônios no nosso comportamento

Olá amigos deste Portal, aqui estou com outro artigo, desta vez falando sobre os efeitos energéticos dos hormônios no nosso Comportamento. Abraços…charrir

Os hormônios no nosso comportamento

O termo “hormônio” ou catecolamina, não deve limitar-se às substâncias segregadas pelas glândulas endócrinas, nem estender-se unicamente às substâncias originadas em alguns tecidos, pois existem hormônios produzidos na próprias correntes sangüíneas através das interações de certos “precursores”.
De acordo com sua origem, os hormônios são classificados em:
– Glandulares
– Hísticos
Pertencem ao primeiro grupo:
Adrenalina, Tiroxina, Esteróides,

Pertencem ao segundo grupo:
Secretina, Gastrina, Serotonina, Histamina.

Vejamos as Catecolaminas conhecidas:
1 – O Hipotálomo secreta uma série de fatores
que estimulam ou inibem a liberação de Catecolaminas.
Estes fatores quando conhecidos, tomam os nomes de
hormônios hipotalâmicos, que são os seguintes:
CRF – Fator de liberação da corticotropina.
TRH – Hormônio de liberação da Tireotropina
LH/FSH-RH – Hormônio de liberação de LH e FSH
PRF – Fator de liberação da Prolactina.
MRF – Fator de liberação de MSH.
PIF – Fator de inibição da Prolactina.
MIF – Fator de inibição do MSH
GH-RIH – Hormônio de Inibição da Somatotropina

2 – Adeno Hipófise; secreta uma série de hormônios:
ATCH que é a Corticotropina
STH que é a Somatotroponina, responsável pelo
Crescimento.
TSH que é a Tireotropina.
FSH que é o Hormônio Folículo Estimulante.
LH que é o Hormônio Luteinizante, também
conhecido como ICSH, é o estimulante das células
intersticiais
LTH que é a Prolactina ou Hormônio Luteotrófico.
MSH que é o Hormônio Melanócito estimulante.

3 – Neuro Hipófise secreta os Hormônios:
Adiuretina ou Vasopressina
Oxitocina.

4 – Tireóide secreta os Hormônios:
Tiroxina
Triiodotironina
Tireocalcitonina

5 – Paratireóides secreta os Hormônios:
PTH que é Paratormônio

6 – Pâncreas secreta os Hormônios:
Insulina
Glucagon

7 – Medula Supra Renal secreta os Hormônios:
Adrenalina
Noradrenalina

8 – Cortex Supra Renal secreta os Hormônios:
Cortisol
Aldosterona
Desidroepiandrosterona.

9 – Ovário secreta os Hormônios:
Estrona
Estriol
Estradiol
Progesterona
Relaxina

10 – Testículos secreta os Hormônios:
Testosterona
Estradiol

11 – Pineal secreta o Hormônio:
Melatonina

12 – Placenta secreta os Hormônios:
Gonadotropina coriônica
Progesterona
Estradiol
HPL que é o Lactogênio Placentário Humano
Proteína Tireotrópica Placentária

13 – Sistema APUD (Amina, Precursor, Uptake e
Decarboxylase), Intestinal produz os hormônios
através de interação com precursores, que são:
Gastrina
Secretina
CCK-PZ que é a Colecistoquinina Pancreozonina
Entereglucagon ou Glucagon Intestinal
GIP que é o Polipeptídio da Inibição Gástrica
VIP que é o Polipeptídio Intestinal Vasoativo
Serotonina

14 – Reno Hepatoplasmático secreta os Hormônios:
Angiotensina II
Eritropoetina

A classificação dos Hormônios, é baseada na sua estrutura química.
Proteínas, Aminas (incluindo todos os polipeptídios).
Esteróides e não Esteróides

Os Hormônios Protéicos ou Protéu Hormônios, são secretados pelas Glândulas Endócrinas, que derivam embriologicamente do Tubo Digestivo, ou seja, a Adeno Hipófise, a Tireóide, as Paratireóides e o Pâncreas.
Os Hormônios Esteróides, são Produzidos pelas Glândulas derivadas do Mesotélio Celomático, ou seja, o Cortex Supra Renal e as Gônadas.
Os Hormônios Aminas (pequeno peso molecular), são secretados pela glândulas de origem nervosa, ou seja, a Neuro Hipófise, a Medula Supra Renal e a Pineal.

Ação dos Hormônios no Comportamento Humano

Os Impulsos que se manifestam nos comportamentos humanos (que são impulsos elétricos)
São os estímulos provocados pelo cérebro, onde os neurônios mandam Informações (impulsos), para o sistema nervoso, através de neurotransmissores (hipotálamo), atuando na hipófise que irá ativar as Energias (Chakras), que acionam as Glândulas Endócrinas na produção dos hormônios:
Supras Renais (nos Rins), produzindo adrenalina para
vivenciar as grandes emoções.
Gônadas (Ovários e Testículos), produzindo esteróides
(Progesterona na mulher e Testosterona no homem),
estimulando a atividade sexual .
Pâncreas (Pâncreas), produzindo insulina para ativar o sistema
digestivo.
Timo (junto ao Coração), produzindo linfócito T para ativar o
sistema imunológico e sentimental (compreensão).
Tireóide (Garganta), produzindo Tiroxina (tireoglobulina) para
ativar o conhecimento e a criatividade.
Pineal (entre os olhos), produzindo melatonina para ativar a
sensibilidade dos neurônios.
Hipófise (cérebro), produzindo (hormônios tróficos) para ativar
os hormônios das outras Glândulas e adquirir uma visão
da interface dos dois Mundos, Físico e Espiritual, com
consciência da Unicidade.
Essas informações são transmitidas devido às alterações químicas e elétricas nas membranas dos neurônios.
Também são chamados de “impulso iônico”.(derivado do ion, ou seja átomo positivo ou negativo).

Influências dos Hormônios
A Crença consciente (não fé cega), a meditação e os momentos de reflexões, produzem o chamado efeito sublimação que consiste na inibição da quantidade de Melatonina, hormônio produzido pela Glândula Pineal, localizada entre os dois olhos, que atua no hipotálamo (ativando os neurônios, para as criatividades). Efeito este que, entre outras coisas, inibe o apetite sexual, sublimando as necessidades mais instintivas e menos emocionais.

O efeito pode ser tão acentuado, que permite a um jovem permanecer em clausura feliz sem que, necessariamente veja aquilo como sacrifício. São sentimentos como o da Crença consciente, com conhecimento, que geram o desapego aos bens materiais, fortalecendo o espírito.
A glândula pineal, é o elemento do metabolismo físico, que possuímos para lapidar nossas almas, nos momentos de reflexões individuais.
O desapego, deve ser compreendido e não reprimido, para alcançarmos libertação total e a comunhão com a Divindade, através da vivência Fraternal e a harmonia com o Universo.

A libertação total trabalhada, representa uma consciência do conhecimento da parceria da Divindade em nossas ações.
A moral elevada que alcançamos, está estruturada no conhecimento que adquirimos de DeusYHWH, também representa a nossa natureza real e natural, mas somente alcançada sob nossa ótica Psíquica, numa análise subjetiva profunda.
Quando nos desvencilhamos da prisão das felicidades, inicialmente seguimos uma seqüência errada, a de reprimir o desejo de ser feliz, por que ainda não somos sábios, para compreender esses desejos. Ao agirmos harmonicamente com a Energia de Agir que estão dentro de nós, iremos compreender as seqüências dos segmentos da vida e também iremos encontrar a Rota que irá nos corrigir, mas isso requer muita perseverança e muita convicção de credo.

Uma criança, até aos sete anos, idade de adaptação ao novo Mundo que irá viver, não reconhece seus próprios membros, essa capacidade de reconhecer os membros, começa a aparecer após aos sete anos. Após os sete anos, a criança começa a desenvolver sua capacidade de atribuir individualidade para tudo que compõe o nosso mundo Físico. Antes disso, até aos sete anos, a visão era cosmológica, como se fosse parte integrada de tudo, acreditando ser parte do solo e dos animais, como se tudo tivesse um corpo único, ou seja uma Unicidade, o que realmente É.
A medida em que crescemos, nossos conceitos mudam, passando a depender de intermediários mais experientes, que nos ensinam as coisas do mundo exterior.

A meditação, é um estágio elevado de consciência, em que a Alma (Consciência Cósmica), mantém um diálogo com o Ser (parte do todo que está em si), gerando uma Energia de Agir, para que o Eu (Consciência Física), acompanhe o diálogo e perceba o gradiente da interação Ser-Alma-Eu e colabore com a harmonia entre os três.

É na meditação, que encontramos a harmonia e a interação entre os três entes: Consciência (Alma), Mente (Ser) e Eu (instrumento de aprendizagem dos três entes). Estes três entes alinhados, irá conscientizar o ser humano, do verdadeiro sentido da vida e a compreender o mundo, com suas verdadeiras características, diferenciado daquele mundo, que os intermediários transmitem aos povos, que ele assimilou, ao longo de sua vida, criando chances de reformular seu auto conhecimento e os conceitos, envolvendo a fraternidade, o altruísmo e o amor Incondicional, sentirá livre, independente dos intermediários, não aceitando provocações e sua estrutura não se abala, quer na pobreza, quer na riqueza, quer na castidade, quer na clausura, ou em quaisquer segmentos.
Esse Nível de Estado de Consciência, é difícil de alcançar, pois o caminho da transformação, exige dedicação e gasto de alguns minutos diários de reflexões, uma identificação com o que buscamos, procurando uma intimidade muito forte, sem interrupção, com a Fonte que comunicamos.
O ser humano ocidental perdeu sua visão cosmológica e ontológica, mergulhando fundo num Mundo intelectual, em função do desenvolvimento intelectual que lhe foi ensinado, pelos intermediários da área, às vezes, com medo de pensar, se apega àquele ensinamento, com novidade a cada dia, se empolga, aceitando como verdades, sem o questionamento, seguindo os novos avanços intelectuais indefinidamente.

Existe uma diferença entre a geração atual e a geração de 2000 anos atrás.
A geração atual procura dominar a Natureza, dentro da lógica e da Técnica, para utilizá-la para o nosso desenvolvimento, procurando desenvolver as idéias de que a natureza é um conjunto de coisas que devemos manipular, para nos servir.
A geração de 2000 anos atrás, procurou divinizar a Natureza, dentro do Empirismo e da mitologia, procurando impor as idéias que a Natureza era um Mistério, que a Deus pertence, que será pecado procurar questionar as coisas que pertencem a Deus e a Natureza.

A idéia de Divinizar as coisas da Natureza, seja por comodismo ou por medo de pensar, vem se alastrando há “n-centos” anos, dificultando o desenvolvimento psíquico da humanidade.

No princípio, tudo era Divino, nós éramos de Deus, o resto era presente de Deus para nos fazer felizes, por isso nasceu o Egoísmo, que é a semente que hoje destrói a Fraternidade. Comungamos hoje com a cultura egoística, cheia de direitos, querendo levar vantagens em tudo e buscando a nossa felicidade em detrimento de sacrifícios de outrem.

Os valores que buscamos, contém em seu bojo certa dose de hostilidade, embutida no Egoísmo. Procedemos assim, dizendo que somos livres, usamos o nosso Livre Arbítrio, que estamos felizes, às vezes, agredimos quem nos oferece apoio, estamos sempre rejeitando o apoio psicológico e os conselhos dos mais sábios.

Fazemos amigos e fechamos o nosso círculo de amizade, com isso, ficamos com uma ótica que embota nossa mente, que nos afasta da fraternidade, lutando contra as classes e credos, que não comungam com a nossa conduta. Às vezes, chegamos a ter orgulho de nosso comportamento, sendo preconceituosos em relação a comunidade “massa” em geral.

Os seres humanos se tornam frutos e agentes do sistema a que pertencem, são como objetos manuseados na medida de suas necessidades, seguindo sentimentos do grupo a que pertencem, são vistos como objetos do grupo.
O sistema procura explorar a incapacidade e o comodismo do ser humano, por saber que sua vida material está sobrepujando a vida espiritual. Esta posição, gera o conflito entre as classes patronais e operárias, visto que, os donos do dinheiro, também paga, pelo medo de não terem a proteção e a produção, que gostaria de ter, para seu capital e o pior, é que, o egoísmo, leva as pessoas a se isolarem com seus pontos de vistas subjetivos , perdendo as chances de assimilarem nesses contatos, as subjetividades, as quais, poderiam lhes proporcionar sentimentos fraternais e mais nobres.
A nossa consciência Física, está estruturada nos cinco sentidos buscando as realizações das sensações prazerosas, que o Mundo material nos proporciona, sem cogitarmos em outras necessidades psicológicas, visando “o ter” ou “não ter” aquilo que desejamos nos moldes que nos foram ensinados pelo nosso grupo.

A sociedade não aceita comportamento heterodoxo de alguns seres humanos, principalmente no que tange os sentimentos e a concepção de DeusYHWH.
Hoje DeusYHWH, possui conceitos elaborados por estudiosos espiritualistas, completamente diferentes, dos conceitos concebidos há “n-centos” anos atrás e variáveis conforme os Níveis de Estados de Consciências de cada ser humano, embora a maioria prefira aceitar os conceitos dos intermediários, que correspondam aos transmitidos pelos Livros Religiosos, também escritos há “n-centos” anos atrás. O medo de pensar e do castigo(imaginário), torna essa maioria comodista, preferindo errar com a maioria do que acertar sozinho.

Na consciência atual do religioso, Deus é concebido como um amigo, antropomórfico, cheio de bondade e de justiça, mas ao mesmo tempo, este religioso, fica em conflito interno, para compreender que, esse mesmo Deus, tão bondoso e justo, no entanto, permite as violências, as corrupções, a fome, as injustiças e as guerras fratricidas.
Nos momentos de alegria, nem sempre lembramos de DeusYHWH, no entanto nas horas aflitas, recorremos a Ele, .. não por crença, e sim, por reflexo de socorro, para resolver os nossos próprios problemas.
A maioria dos seres humanos, procura no relacionamento com DeusYHWH, obter soluções para os problemas, de suas próprias responsabilidades, por sentirem sem competência para resolvê-los.

O ser humano, mantém por tradição e comodismo, um comportamento que deturpa o seu “ser” real, que a nível Psíquico, ele desconhece.
A verdade sobre o “ser” real, fortalece o ser humano, quando ele permite observar os passos dados nos caminhos percorridos, tentando satisfazer os desejos sociais do dia-a-dia, e também, procurando conhecer aos poucos a revelação da Natureza nele, revelando sua identidade com o Universo, conhecendo assim, seu verdadeiro “ser”. Fora desse segmento, o ser humano, torna-se involuntariamente hipócrita e falso consigo mesmo.
Precisamos de anos para consolidar a revelação da Natureza em nós e vivermos sem nos preocuparmos com as aparências.

A sociedade cobra um preço alto pela hipocrisia exigida de cada um. Isso leva o ser humano, à cumprir seu papel social, que deveria ser simples dentro de uma lógica sem disfarce, no entanto, todos são atores ou atrizes sociais no dia-a-dia da vida, buscando uma felicidade, que ninguém sabe explicar o que seja, muito menos torná-la acessível à todos. Talvez, esta felicidade, não corresponda ao conceito real do que seja felicidade, que a sociedade e o ser humano, estão buscando, aí se perderem nas ramificações da vida, tornando o ser humano, um “eterno cansado”, sem encontrar seu objetivo final, procura justificar, tudo isso, como procedimento normal, para quem tem o tal “Livre Arbítrio”, como ele.

A libertação não pode ser niilista. A mente impregnada pela tradição, onde realçam a competitividade, a tendência de levar vantagem em tudo e a mera excentricidade do ego, fariam mudar a seqüência dos segmentos a serem vividos a cada instante(previsto na Física Quântica), de acordo com cada olhar diferente dos espectadores, nesse estágio, o ser humano, iria sentir “na pele” o peso do compromisso fraternal.
Vivemos para nós mesmos. Somos involuntariamente egoístas, acompanhando uma sociedade que nos embala num corredor, sem visão lateral, sem perspectiva da “luz no fim do túnel”.
É incrível, parece contraditório, mas não é. É a Ignorância, é cruel, mas também é a verdade.
O Mal é tudo aquilo que julgamos que não nos agrada, nem condiz com a nossa conduta moral.
O Bem, é tudo aquilo que fazemos que pareça “bem” para a sociedade que pertencemos.

Nó não somos diferentes do arquétipo que o Universo projetou para sermos, somos todos iguais, cultivemos os mesmos hábitos, somos tentados pelos mesmos desejos. Só somos diferentes na Compreensão e na Tolerância, então não adianta tentarmos ser diferente nos outros segmentos da vida, para conseguirmos a sedução de um novo comportamento, diante da sociedade.

O ser humano, deve acreditar em si, sem querer diferenciar-se dos outros, sem imitar ninguém, por achar que, imitando alguém que possua condições privilegiadas, ele vá encontrar a sua identificação com a Natureza e o seu “ser” real.

A Natureza não convive com conflitos, os segmentos que tiverem pólos contrários, não serão permanentes. Isso é uma Lei natural.
Quando o ser humano se apaixona, é por que ele está em conflito consigo mesmo. Esse estado, gera uma carência, que o leva a buscar o equilíbrio interno, às vezes, por reprimir um desejo sem compreendê-lo psicologicamente.

O “ama o teu próximo como a ti mesmo”, é uma colocação falsa, pois o amor, é uma manifestação involuntária, que nasce das observações que colhemos das pessoas ou objetos, durante nosso convívio. Não pode ser governada, não adianta forçar o comando, se o “objeto” não oferecer atrativos, virtudes ou qualidades, o amor não irá se manifestar. Dizer o contrário, é viver no Mundo da auto enganação.

Sem entrar nesta polêmica, com o sentimento de coletividade,
que ocorre na sociedade em que vivemos, constatamos que a sistemática, está conduzindo o ser humano, como um agente involuntário do sistema, sem que ele saiba para onde está indo. Devemos, estar atento e tomar consciência dos nossos pensamentos, pois do jeito em que vivemos, não somos nós que pensamos, mas o nosso “eu adquirido” da sistemática da sociabilidade, que nada mais é, que a falsa pessoa que nos tornamos, modulada por esse meio, que estamos vivendo. Somos “produto do meio”, que é um lugar instável, sujeito às considerações dos “líderes” que atuam na estrutura da sociedade em que vivemos, o que nos coloca numa posição difícil de buscar um pensamento de libertação desta falsa pessoa que nos tornamos.

Tudo que nos dá prazer intenso, tende a nos escravizar e a desenvolver nosso ego. Devemos compreender que a euforia, não é altruísta, se ao darmos um presente, causa felicidade ao presenteado, nos identificamos como herói, fazendo uma pessoa feliz, o que é uma manifestação egoística, com aspecto de sentimento falso do amor, mas na realidade, existe uma intenção fundamentada no desejo da valorização de si próprio(fazer alguém feliz).

O ódio está fundamentado na competição e na hostilidade, buscando com objetividades, as mudanças de diferentes aspectos de comportamentos, dentro dessa sociabilidade.
As manifestações na inteligência humana, de malversações de objetivos, estão cada dia mais sofisticadas. Elas hoje possuem acomodações socialmente aceitáveis, as vezes, ditas em alta voz, com convicção, para não macular os culpados, diante dos honestos, e manter o sistema homogêneo e harmonioso, sempre procurando levar vantagem desses movimentos.

O Mundo todo é assim.
Como poderia o ser humano isoladamente, ser diferente?
Só através da conscientização, o ser humano, poderá alcançar a ótica do que é certo ou errado e ganhar estrutura para destruir os sentimentos descritos anteriormente, que limitava seu Nível de Estado de Consciência, e assim, libertar-se do egoísmo, com inteligência intuitiva, praticando o altruísmo por convicção, não por vaidade. Aí, tornar-se-á generoso.

Salvador 3 de agosto de 2006
Charrir Kessin de Sales – OJÉNNA

Editado por – Charrir em 03 Agosto 2006 04:05:28

Editado por – Charrir em 02 Junho 2007 03:14:04

Este post foi lido 391 vez(es).

Este post foi lido 391 vez(es).