O Julgamento

Julgamento é sempre uma comparação, e viver sem comparação, exige empatia, muita Inteligência, auto conhecimento, liberdade, criatividade, ética, ousadia e auto crítica, porque os parâmetros que dispomos, são estruturados em campos de observações antropomórficas individuais, não são parâmetros ideais, daí o julgamento “poderia ser assim”, ser falso. No entanto, vivemos em sociedade com comportamento condicionado, achando com o direito de julgar, todos que têm comportamentos diferenciados dos nossos, sem se dar conta que o Julgamento, com parâmetros “fabricados”, é uma limitação da consciência, querendo mostrar auto afirmação do Eu, mas, na realidade, é um disfarce do medo da verdade e que sempre gera conflito interno.

Salvador 23 de julho de 2006
Charrir Kessin de Sales – OJÉNNA

 

Este post foi lido 368 vez(es).

Este post foi lido 368 vez(es).