A Realidade é Cruel com as Religiões

A Realidade é cruel com as Religiões.

A Realidade está acima de quaisquer julgamentos,
por estar na trilha da Lógica e usar a inteligência, seja
intuitiva, indutiva ou dedutiva, gerando argumentos que estão
destruindo os valores tradicionais dos Religiosos, com brusco
rompimento dos parâmetros tradicionais, introduzindo
outros parâmetros estranhos aos Religiosos, cujos valores,
não preenchem os anteriores demolidos, em um processo brusco de mudança, deixando os fanáticos Religiosos à deriva, por não ter competência de processar os parâmetros novos e ao tentar processar (compreender), usando os seus parâmetros tradicionais (hibernados), sentem uma espécie de vazio no significado da Realidade, entrando em conflito, assustando-os.
Há um sentimento de se “estarem incomodados” por participar
inconscientemente dos processos coletivos, com perda
quase total da consciência e da identidade, por não saber o que
é certo ou errado, dentro da Realidade, o que os tornam refém dos líderes religiosos, sentindo necessidade de obedecer para sair daquele incômodo, aí irão aceitar quaisquer instruções, dos líderes religiosos, que os livrem deste incômodo.

Dentro da REALIDADE, Satanás é uma figura imaginária, nunca existiu.

Como surgiu o Satanás na Liturgia Religiosa

O Zoroastrismo foi a primeira religião a ser monoteísta, fundada pelo profeta Zoroastro, que viveu por volta de 1750aC., que se dizia estar em contato com Aura-Mazda (DeusYHWH), com a missão de combater o reino do mal instituído por Ahriman (satanás), uma figura imaginária responsável por todo mal existente no mundo…..
assim nasceu Satanás.
Os Hebreus após o Cativeiro da Babilônia, 622aC., passaram a acreditar no Satanás.
Em 538aC., após a conquista da Judéia pelos Persas, com o Rei Ciro II, o Grande (559 – 528aC.) e o domínio total em 520aC. pelo Rei Dário I (521 – 485), os judeus assimilaram o dualismo (Deus e satanás) do Zoroastrismo.

A partir daí, tudo que contrariavam os objetivos dos Judeus, era influência do Satanás, até doenças eram debitadas ao Satanás, generalizando, tudo que não prestava, era obra do Satanás.
Com o advento da Bíblia, foi estruturado o Reino do Satanás, com seu reinado bem explícito em Mt 25, 41 – II Cor. 12,7 – Ef 2,2 e Ap 12 de1 a 9.

O MANIQUEÍSMO
O maniqueísmo, trouxe para as religiões a necessidade de existir duas facções, uma “das trevas” e outra “da Luz”, que sempre, deveriam estar em luta, para a facção de Luz, receber o apoio dos “benfeitores” religiosos.
No ocidente, o Livro “A Divina Comédia” de Dante Alighieri (1265 – 1321) escrito por volta de 1301, criou uma hierarquia Angélica, fazendo um escalonamento do inferno onde reinava o Satanás, até o Paraíso, onde reinava DeusYHWH. Essa literatura caiu como uma luva no cristianismo, gerando pela primeira vez, o chavão; “vender a alma ao Satanás” para ser próspero e rico. Com isso criou-se duas classes antagônicas…….
Riqueza e prosperidade, só com sociedade com Satanás.
Pobreza e sofrimento….era com a bênção de DeusYHWH para a salvação….foi nessa época que os Intermediários interpolaram na Bíblia – “mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha que um rico se salvar”, Mt 19, 24. A obra “O Paraíso Perdido” de John Milton (1608 – 1674) escrito em 1667, deu uma conotação muito forte ao Satanás, influenciando mais ainda o Cristianismo.
Oh! Religiosos…..Oh! Religiosos….. Quo Usque Tandere abutere resistere realitas.

Recife 22 de janeiro de 2019
Charrir Kessin de Sales – OJÉNNA

Este post foi lido 231 vez(es).

Este post foi lido 231 vez(es).