Os onze Erros que Degeneram o ser humano

Os onze Erros que Degeneram
as Idiossincrasias Humanas

1ª. – Querer levar vantagem em tudo na vida
Os apetites humanos, reivindicados pelo sindicalismo,
buscando sempre levar vantagens em tudo, querendo
inverter a norma universal da criação, não dando a
cada um, na razão do que vale, e sim, atribuir a todos
o mesmo valor, como se todos se equivalessem.
Esta posição, proclamada em nome dos direitos dos
trabalhadores, está inaugurando a organização da
miséria. Em vez de criar a supremacia de uma
sociedade justa de trabalhadores, está destruindo a
motivação dos mais competentes e desequilibrando a
relação entre patrões e empregados, procedimento
que é uma blasfêmia contra a lógica e a justiça,
ignorando que os direitos sem os seus respectivos
deveres……..é a filosofia da miséria.

2ª. – Querer ser mais inteligente que os outros
Esta concepção e muito assimilada pela maioria dos
Advogados vaidosos, que compulsivamente, estão
buscando a fama. Com esta concepção de serem
mais inteligentes que os outros, estes Advogados
(visando fama e dinheiro) quando falam, por mais
absurdas que sejam suas palavras, querem que as
pessoas aceitem como verdades, alegando que
seguem o Código Penal. Estes procedimentos,
levam estes Advogados, a mentirem diante dos
órgãos de comunicações, julgando os espectadores
como idiotas, desinformados dos fatos, da verdade,
da ética e por julgarem conhecedores da verdade,
apostando na falta de discernimento da humanidade,
acreditando que, com as suas retóricas, todos irão
acreditar, nas suas elucubrações, orais ou escritas.
Para eles, a humanidade, continua hibernada com os
conhecimentos dos povos antigos, da época do
Império Romano, só estes Advogados, evoluíram,
por ter cursados uma faculdade de Direito, as únicas
faculdades (sob a ótica deles) que pode outorgar o
direito de conhecer as Leis e o Código Civil,
ignorando que as bibliotecas estão cheias de livros,
versando sobre quaisquer assuntos. Com estes
procedimentos, estes Advogados, querem
desqualificar as pessoas, com o intuito de torná-las
refém deles.
Posição do Autor
Quando acreditamos na retórica de um Advogado, sem
questionar suas palavras, o que é certo ou errado, estamos
aceitando as posições que ele nos colocam, aí iremos sentir
que estamos num mar revolto em plena tempestade. Nestas
condições, necessitamos urgente de um salvador. Diante da
emergência, este Advogado, se apresenta como o nosso salvador,
por conhecer os detalhes do mar revolto e da tempestade.
Automaticamente iremos aceitar este Advogado, para
também, nos salvar de nós mesmos, daquelas posições,
que ele nos colocou e que nós acreditamos.
Infelizmente tornamos reféns deste Advogado.
Esta é a degradável situação, onde o Advogado,
está autoinserido neste sistema tradicional,
tornar o cliente um refém.

3ª. – Achismo (radicalismo) ser superior a Verdade
Os lideres religiosos, os políticos, os historiadores e
os sindicalistas, julgando conhecedores da verdade,
vão impondo nos seus súditos, configurações nos
códons de modo a formarem aminoácidos diferentes
que alteram as sequências das proteínas nos DNAs,
o que acarretam adulterações nas personalidades
(lavagem cerebral), com índices compulsivos de
condenar todos, que não comungam com o seu
achismo. O radicalismo é um Nível de Estado de
Consciência, imposto pelos intermediários,
procurando padronizar pensamentos; religiosos,
políticos e outros assuntos, sem questionamento.
Todos os assuntos, foram oriundos de um mesmo
núcleo, como se fosse um centro de uma esfera,
onde está o cerne do assunto. Todas as discussões,
têm os mesmos objetivos, encontrar o cerne
(consenso geral) do assunto. Os raios dos assuntos,
vão se prolongando cada vez mais, aumentando a
área da superfície, se afastando, cada vez mais do
núcleo, onde está o cerne do assunto. A maioria da
humanidade vive na periferia da esfera, onde os
intermediários (donos da verdade ao se julgarem
conhecedores do núcleo), estabelecem regras.
As fantasias, os mitos, os dogmas, as historietas, as
epopeias, as odisseias e as ficções elucubradas,
introduzidas nos diversos assuntos, pela ignorância,
na periferia, dificultaram as assimilações, levando a
cada grupo assimilar de maneiras diferentes um
mesmo assunto.

4ª. – Gastar mais do que ganha
Infelizmente o imediatismo e o fisiologismo
estão em altas, invertendo os sentidos das coisas,
abrindo brechas para os compradores compulsivos,
agirem com entusiasmo, pensando em mostrar para
os incautos, as aparências de status de nobreza,
sem nenhuma visão futura, com a bandeira do
jargão “o importante é impressionar”, ignorando
que gastar mais do que ganha, leva-o à miséria.

5ª. – Exigir direitos sem ter as qualidades para
cumprir os deveres respectivos.
Não conseguirá evitar o desemprego, se não
conscientizar o trabalhador que; o excesso de
direitos, sem os respectivos qualidades e deveres,
torna-o um ambulante, cheio de direitos, mas…
perambulando num deserto, à noite, procurando um
oásis (emprego) que não existe.

6ª. – Sentir infeliz e vítima na vida
Infelizmente a Piedade comove todos.
O incompetente consegue viver, representando o
papel de vítima da sociedade, da família (nasceu
pobre), da vida etc. Esta posição do incompetente,
lhe rende benesses do governo, proteção dos
direitos humanos, levar vantagens nas questões de
justiça, proteção das igrejas, mesmo sendo um inútil
no mundo. Vive reclamando que a sociedade está lhe
discriminando, não reconhecendo seu valor. A vida
passa por ele, mas ele não vive, vegeta. No desenlace
não deixa nada de bom, que possa ser lembrado.

7ª. – Colocar o dinheiro acima de tudo
O amor ao dinheiro, leva o ser humano, a saber que,
a qualquer momento, ele pode ser trocado por bens
materiais. Esta consciência, gera no ser humano, um
comportamento sistemático da extrema busca do ter.
Para ele o “Dinheiro é superior a Verdade”, e
afirma; “com o Dinheiro consegue-se tudo, e com a
verdade não”. A partir desse objetivo, o ser humano,
se condena ao colecionar só bens materiais, seu
mundo de bens agiganta, mas geralmente não lhe irá
satisfazer, por ser inadequado à uma só pessoa,
gerando preocupações estressantes, o que torna o
ser humano, um egoísta compulsivo, “tudo que vê
quer”, levando-o ao tédio e à monotonia.
A tragédia do espetáculo do “ter”, gera, no ser
humano, um vazio, uma sede de possuir sempre
mais do que tem, levando-o a ter a visão que a
quantidade substitui a qualidade e o que importa é
impressionar os outros com o volume do ter.

8ª. – Imitar (invejar) os mais bem sucedidos
Os jovens que foram proibidos de trabalharem até os
16 anos, ao chegar aos 18 anos, sem ter tido
nenhuma responsabilidade inclusive na cultura,
devido ao efeito empurroterapia (alunos não podem
ser reprovados). Como nunca trabalharam, para
cumprir os estatutos das crianças e dos adolescentes
e vendo os programas de televisão em que todos os
adolescentes, estão esnobando luxo e diversões,
numa boa vida de dar inveja, esses adolescentes sem
nenhuma aptidão para o trabalho, por culpa do
governo, sendo atraídos pela “boa vida” dos figurantes
das novelas de televisão, sentindo inveja, criam para
si, referenciais de vida, com os padrões mostrados
nas televisões. Como não conseguem, irão sentir
complexados, degenerando estes referencias.
Como precisam de dinheiro para ostentar um padrão
de televisão, encontram uma Razão para buscar esse
dinheiro nas jogatinas da Caixa Econômica Federal,
ignorando que, estão pagando 73% (do valor jogado),
de impostos ao governo, ou seja, um imposto
extorquido dos miseráveis que jogam, sonhando em
ficar milionários, sacrificando às vezes, uns míseros
trocados ganhos com sacrifício. Este comportamento
continua sempre na esperança de ganhar. Como não
conseguem e o tempo vai passando, por desespero,
vão buscar qualidades de vida nas drogas, aí…. é um
caminho sem volta. Entram no mundo do crime.

9ª. – O Populismo governamental
Não melhorarás a qualidade de vida dos pobres,
dando-lhes benesses (bolsa família), extorquidos
dos mais estabilizados (impostos), ao invés de lhes
darem cultura e trabalhos. Cabe a cada ser humano,
assumir a consciência, que é sozinho, sabendo que
ninguém poderá lhe dar qualidades que não possui
(cota nas Faculdades). A Natureza o gerou desigual
(DNA, social e cultural), logo, dentro dos seus limites,
deverá reagir por si só, superando as desigualdades
nativas, usando seu Instinto de Observação, na
educação, na ética, na cultura, no trabalho e na
perseverança e conquistar o seu lugar com dignidade
…..Tal é a missão do ser humano competente.

10ª. – Querer a desgraça (não justiça) para o algoz
Antes de entrar no assunto, vamos criar uma escala
de agressão que vai de 0 a 10, 0 para agressões
leve verbais e 10 para agressão com morte.
Quando somos agredidos com nível 1, revidamos
com uma agressão com nível 2, mais violenta.
Quem nos agrediu, irá revidar com agressão nível 3
Ora se queremos viver em paz, nunca deveremos
revidar com nível acima do nível daqueles que, nos
estão agredindo.
Devemos compreender que a Justiça deve ser
aplicada para corrigir erros. Quando não se podem
corrigir os erros, o algoz deve responder com penas
coercitivas, afim de corrigi-lo e reeducá-lo.
Em circunstâncias particulares, pode haver penas
alternativas.
Exemplo, os crimes classificados como culposo
(não há intenção de praticá-lo).
Vamos ao caso mais comum, motoristas que
atropelam e matam em quaisquer circunstâncias,
poderiam ter um pena alternativa de indenizar a
família, já que o morto não vai ressuscitar e com a
indenização da família, poderia ser algum reparo do
erro cometido, enquanto a medida coercitiva só
implicaria no castigo do motorista,
Na prática, ao perguntar a família do falecido, sobre
qual alternativa escolheria, a resposta, é sempre a
mesma, que o atropelador morra na cadeia…..
…isto não é justiça, e sim, vingança…

11ª. – Ser Comunista (nivelar por baixo)
Os Figurões comunistas têm consciência que um país
democrático, jamais aceitará o comunismo.
No entanto eles acreditam que poderão alcançar seus
objetivos, usando a logística do regime, isto é,
convencer os lideres sindicalistas do país democrático,
que o comunismo é o melhor regime para eles, pois
todas as riquezas dos ricos deste regime, serão
divididas com os seus sindicalizados. Usando este
tipo de argumento do comunismo, como injeções de
incentivos, para sensibilizar estes líderes, que
usando sua liderança, alardeando para os
sindicalizados, que vão receber direitos, sem o
dever de prestar serviços, alavancam a onda com
seus sindicalizados. O povo em geral, na ânsia de
querer levar vantagem em tudo, diante das promessas
de populismo do candidato, acaba elegendo um presidente,
que venha abraçar o comunismo com muito entusiasmo.
Assim os Figurões Comunistas, conseguem realizar
seus sonhos; dominar e alienar o povo com a
Filosofia da Miséria, o cerne do Partido Comunista.

Recife 31 de dezembro de 2013

Charrir Kessin de Sales – OJÉNNA

 

Este post foi lido 395 vez(es).

Este post foi lido 395 vez(es).